3 dúvidas sobre a criação de cavalos

Ainda impulsionada pela valorização do dólar, a cotação da soja no estado de Mato Grosso, maior produtor nacional, teve elevação de mais de 5% só na semana passada. É o que mostra relatório do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). A média no estado chegou a R$ 55,01 a saca de 60 quilos (+5,43%), apesar das quedas observadas nos principais contratos na Bolsa de Chicago. O vencimento de março de 2015 na bols aamericana, por exemplo, teve baixa de 1,11%, cotado a R$ 9,87 por bushel.

“Mesmo com as cotações internacionais se reduzindo, a média semanal do preço do grão elevou-se pela quinta semana consecutiva em Mato Grosso, superando as cotações registradas nesta mesma semana de 2014, e registrando, inclusive, a maior diferença ante o custo total de produção desta safra”, diz o boletim semanal do Imea.

Em meio a um cenário de negociações antecipadas do grão, também em função do fortaleciomento da moeda americana em relação ao real, o Imea registrou elevação da paridade de exportação futura, com entrega para março de 2016. O aumento na semana passada foi de 5,87% com a cotação chegando a R$ 53,93 a saca.

A expectativa dos técnicos, neste momento, está por conta de novos dados a serem divulgados pelo governo dos Estados Unidos. No fim deste mês, o Departamento de Agricultura do país (USDA) deve publicar o relatório de intenção de plantio para a safra 2015/2016. Os dados podem confirmar ou não as projeções do próprio USDA, de que os agricultores norte-americanos venham a plantar uma área menor de soja.

“(O relatório) pode gerar movimentos mais significativos sobre os preços externos, devendo refletir no mercado interno de forma mais acentuada do que vem ocorrendo nas últimas semanas”, diz o Imea.

Fonte: Globo Rural

Sobre o autor

Deixe uma resposta

*

captcha *