Com dólar forte, algodão tem valorização no Brasil

Compradores ativos e paridade de exportação em alta continuam favorecendo a posição vendedora no mercado de algodão em pluma. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (25/3) pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

“Os preços seguem em elevação e estão nos maiores níveis dos últimos dez meses – desde a última semana de abril de 2014. Alguns compradores tentam reduzir o ritmo de aquisições, mas outros, com baixos estoques, continuam aceitando os pedidos de vendedores, puxando as médias diárias”, diz o Cepea.

Negociações antecipadas para entrega no segundo semestre também tem ocorrido em um ritmo considerado positivo pelos pesquisadores, o que ajuda a dar suporte as cotações. Entre os dias 17 e 24 de março, o indicador do Cepea para pagamento em 8 dias, base são Paulo, subiu 6,55%, fechando nessa terça-feira (24/3) a R$ 2,0373 a libra-peso. No mês, a alta acumulada é de 18,3%.

Em Mato Grosso, o Instituto de Economia Agropecuária do Estado (Imea) reforça o cenário de valorização do algodão em pluma. Na semana passada, a médio do mercado mato-grossense registrou alta de 6,31%, chegando a R$ 57,85 por arroba.

De acordo com o Imea, a valorização do dólar é o principal fator de sustentação das cotações, favorecendo as negociações no mercado interno e também com os clientes no exterior. O instituto alerta, no entanto, sobre a pressão que a moeda norte-americana pode exercer do lado dos custos.

“No momento em que os custos da safra 2014/2015 foram fechados, o dólar estava aproximadamente 31% inferior ao que é verificado agora, e como as expectativas apontam que o real não deva se fortalecer ante ao dólar em 2015, a probabilidade é de que esses altos patamares ainda estejam presentes no momento de fechar os custos da safra 2015/2016”, lembram os técnicos.

Fonte: Globo Rural

Sobre o autor

Deixe uma resposta

*

captcha *