Dilma deve liberar mais de R$ 40 bi para a Agricultura Familiar

A presidente Dilma Rousseff vai anunciar o Plano Safra da Agricultura Familiar para o ciclo 2014/2015 na próxima segunda-feira, com destaque para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O valor do Pronaf será de R$ 24 bilhões, como parte do plano, que, em 2013, segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), destinou R$ 39 bilhões para o setor. A expectativa é de que o conjunto de medidas para o pequeno agricultor supere os R$ 40 bilhões.
O número final para 2014/2015 ainda está a cargo de Dilma, que deve apresentar novas linhas de crédito ao produtor familiar. A presidente deve também reforçar o seguro safra para os pequenos agricultores. O Pronaf, que oferece seguros ao produtor, além de garantias de preço, financiamento à inovação tecnológica, recebeu aumento de 14,3% sobre os R$ 21 bilhões reservados para o plano que se encerra em junho deste ano.
Dilma deve aproveitar o anúncio no Palácio do Planalto para reforçar a estratégia de comparar as ações da gestão petista com o período tucano do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP). Para isso, deve apresentar o crescimento dos recursos para agricultura familiar a partir do governo do ex-presidente Lula.
O MDA já elaborou o mote de comparação das ações para a agricultura familiar criadas na gestão Lula. O principal número a ser apresentado pela presidente será a evolução dos recursos de R$ 2,3 bilhões, no ciclo 2002/2003, para os R$ 21 bilhões do Pronaf no período 2013/2014, dos quais R$ 19 bilhões foram utilizados até abril deste ano, de acordo com o MDA.
Na última segunda-feira, a presidente Dilma aproveitou o lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2014/2015, o plano safra do grande produtor, para comparar as ações da gestão petista com a tucana. Na ocasião, ao lançar o plano de R$ 156,1 bilhões para o financiamento e o custeio do agronegócio, Dilma chamou os 12 anos do governo do PT de ‘gestão qualificada’.
‘Na safra anterior à chegada do presidente Lula, nós tínhamos colhido 96,8 milhões de toneladas de grãos numa área de 40,2 milhões de hectares. Na safra que nós estamos encerrando (junho de 2014), nós iremos colher 191,2 milhões de toneladas, produzidas em 56 milhões e 400 mil hectares. Tamanho crescimento da produtividade só é possível com muita pesquisa, muito trabalho qualificado, muita gestão qualificada, muito investimento, que encontrou nesses 12 anos também o apoio das políticas do governo federal’, comparou Dilma, prevendo o recorde de 200 milhões de toneladas de grãos em 2015.

Sobre o autor

Deixe uma resposta

*

captcha *