Egito confirma embargo à carne bovina brasileira

País é o segundo a suspender comércio do produto e derivados com o Brasil, depois da confirmação pela OIE de caso de Vaca Louca.
O Egito é o segundo país a embargar a compra de carne brasileira, depois da confirmação pelo laboratório de referência da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) para um caso ainda não esclarecido de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), doença conhecida como Mal da Vaca Louca, em Porto Espiridião, no sudoeste de Mato Grosso.

O Peru foi o primeiro país a vetar as importações de carne bovina do Brasil, na última quarta, dia 7. A suspensão é válida por 180 dias.

Pecuaristas de Mato Grosso também estão com dificuldades para exportar a carne bovina do Estado ao Irã . A Associação da Indústria Exportadora de Carne (Abiec) ressalta, no entanto, que a restrição ao Irã não é oficial, mas que existem “problemas com a licença de exportação”.

No caso do Peru, o Ministério da Agricultura enviará, na próxima semana, uma equipe técnica ao país para tentar reverter o embargo. No ano passado, o país andino ficou no 68º lugar entre os importadores de carne bovina brasileira, com destaque para as compras de miúdos.

O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria da República no município de Cáceres, em Mato Grosso, já instaurou inquérito civil público para investigar o controle sanitário animal no Estado devido ao registro da enfermidade. Foram intimados a responder à requisição no prazo de cinco dias o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea/MT) e o Ministério da Agricultura.

De acordo com o Laboratório Nacional Agropecuário em Pernambuco (Lanagro-PE), que realizou um teste para o caso ocorrido em Mato Grosso, a ocorrência da doença deve ser atípica, já que o animal infectado, de 12 anos, foi criado em sistema extensivo e o resultado dos testes nos outros 49 bovinos, abatidos no dia 26 de abril, deu negativo para a doença.

A confirmação da tipicidade da forma da doença, emitida por um laboratório de referência para a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), deve sair em breve.

Fonte: Rural BR

Sobre o autor

Deixe uma resposta

*

captcha *