Meteorologia prevê inverno mais frio e rigoroso neste ano em Campo Grande

O inverno deste ano em Mato Grosso do Sul deverá registrar temperaturas bem mais baixas das que as computadas ano passado. A informação é do meteorologista Ernesto Alvim, do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Como a próxima estação terá início ainda dentro de um mês, os prognósticos não estão definidos, mas pelo comportamento climático atual, o meteorologista diz que a tendência é de um frio mais rigoroso.

Para se ter uma ideia, no dia 30 de junho de 2014, Campo Grande registrou a menor temperatura da estação, com 7,7ºC e é possível que este ano os termômetros caiam mais um pouco. Na região serrana do Estado, por exemplo, entre os meses de julho e agosto, a expectativa é que as temperaturas este ano fiquem apenas entre 0,8ºC a 1ºC acima da média.

“A tendência é de céu mais claro e noites mais frias”, ressalta o meteorologista. Já as chuvas devem ficar abaixo da média na região sul do Estado, só ultrapassando os valores históricos na região nordeste de Mato Grosso do Sul.

Enquanto a próxima estação não chega, a semana permanece com clima mais ameno até sábado. Nesta segunda-feira (18), inclusive, o Inmet registrou a tarde mais fria do ano em Campo Grande, que teve máxima de 23ºC. O valor foi o mesmo já registrado em 17 de fevereiro, porém, segundo Ernesto, na ocasião o que houve foi uma entrada atípica de massa polar no Estado. “Por já estarmos próximo do inverno, pode se considerar que ontem foi a tarde mais fria do ano”, ressalta.

O meteorologista também destaca que não há previsão de nova frente fria até o final da semana, pois elas estão chegando até a Argentina e sul do Paraguai e seguem para o sul do país e oceano. O fato de a massa ar polar sobre a região estar se transformando lentamente em tropical, impede que a temperatura mínima ultrapasse os 19ºC e a máxima, os 25ºC na Capital.

O fenômeno foi o responsável pelo recorde de tarde mais fria do ano em Campo Grande. Na verdade não houve um aumento do ar polar, mas, sim, um excesso de nuvens que dificultou o aquecimento do ar durante o dia.

Fonte: Campo Grande News

Sobre o autor

Deixe uma resposta

*

captcha *