Saiba como proteger sua plantação de café das geadas

Levando a mudança climática das últimas semanas em consideração, o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) voltou ativar o “Alerta Geada”, sistema cuja principal função é informar ao produtor de café da região se as quedas de temperatura podem afetar suas lavouras. Com relatos metereológicos diários, os visitantes do serviço podem se interar sobre o risco das geadas.

Além disso, o Iapar também liberou algumas recomendações básicas para os agricultores aplicarem em suas plantações. A intenção é diminuir os prejuízos das geadas na produção. Confira as principais dicas abaixo:

“Chegamento de terra” nas lavouras mais antigas

Segundo especialistas do instituto, cafeicultores com lavouras entre seis e 24 meses de idade devem amontoar terra no tronco dos cafeeiros ainda neste mês de maio. A ideia é proteger as gemas e facilitar a rebrota no caso de geada severa.

Após o período frio acabar, em meados de setembro, a proteção deve ser retirada. Se isso não for feito, as plantas podem sofrer danos por “afogamento do caule”, que são lesões provocadas por altas temperaturas.

Enterrar as mudas nas novas plantações

Os especialistas do instituto recomendam que, em plantios novos (de até seis meses de idade), os produtores devem “simplesmente enterrar as mudas quando houver emissão do aviso de Alerta Geada”.

Já os viveiros devem ser abrigados com cobertura vegetal ou de plástico.

Em ambos os casos, a proteção deve ser retirada logo que as geadas passarem.

Fonte: Globo Rural

Sobre o autor

Deixe uma resposta

*

captcha *