Vacinação contra aftosa começa na fronteira do Brasil com o Paraguai

Nesta primeira etapa, animais de todas as idades recebem as doses. Paraguai luta para recuperar status de área livre com vacinação.

A vacinação contra a febre aftosa começou nas fazendas de Mato Grosso do Sul que ficam na fronteira com o Paraguai. O país vizinho também está em campanha.
Raul Villalba é um dos primeiros pecuaristas do Paraguai a imunizar o rebanho contra a febre aftosa. A fazenda dele fica no departamento de Amambay, bem na fronteira com o Brasil. Nesta etapa, o pecuarista vai vacinar mais de 1,3 mil cabeças de animais da raça nelore.
O último foco da doença registrado no Paraguai foi em 2012 no departamento de San Pedro, a 200 quilômetros da fronteira com o Brasil. Desde então, as exportações de carne bovina foram suspensas pela Organização Mundial de Saúde Animal.
Agora, o Paraguai tenta recuperar o status de área livre de aftosa com vacinação. O país tem hoje 13 milhões de cabeças de gado e nesta etapa da campanha, apenas os animais com até dois anos de idade serão imunizados, o que representa 30% de todo o rebanho.
Em Mato Grosso do Sul, a vacinação contra a febre aftosa também já começou. Por enquanto, a imunização abrange apenas as fazendas que ficam em uma faixa de 15 quilômetros da fronteira com a Bolívia e o Paraguai. Nesta primeira etapa, as doses devem ser aplicadas em animais de todas as idades e tudo é acompanhado pelos técnicos da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro).
Há seis anos, todas as fazendas na região de fronteira tiveram de aumentar o controle do rebanho, por conta de registros de febre aftosa no país vizinho. O monitoramento é feito com um brinco, colocado na orelha dos animais. Agora, o sistema ganhou mais tecnologia, os brincos antigos estão sendo substituídos por outros com um sistema de identificação eletrônica, capaz de armazenar dados como, raça, idade, cor e ainda se o animal foi ou não vacinado.
A identificação eletrônica deve ser feita em propriedades rurais de 13 municípios que ficam na região de fronteira de Mato Grosso do Sul com a Bolívia e o Paraguai. Essa é uma das medidas adotadas para garantir a sanidade e a excelência da pecuária no estado.
Nas outras regiões de Mato Grosso do Sul, a campanha de vacinação contra a febre aftosa começa em maio.

Sobre o autor

Deixe uma resposta

*

captcha *